A vida árdua de uma diarista que perdeu o único sustento para viver, e ajudar a sustentar filha e três netos:”A gente vai vivendo conforme Deus quer”

A vida árdua para quem vive com dificuldades, e ainda é dispensada do trabalho.

A vida de quem perdeu tudo devido à pandemia, e vive uma vida com dificuldades, e a ajuda do estado continua sob análise, entenda o caso dessa mulher. A dona Maria Aparecida Brito, é diarista e antes da pandemia em março, ela trabalhava em pelo menos 10 casas como faxineira.

“Trabalhava de segunda a sábado, e por cada dia tirava uma média de 150 reais”.

Residente no Alto Vera Cruz, numa comunidade pobre da Região leste de BH, ela divide o seu lar com uma das suas três filhas, que também trabalhava com Van escolar. Além da filha, também tem três netos a viver com ambas dos quatro aos dez anos.

Com a pandemia, as escolas também foram encerradas, e a filha perdeu também o trabalho, então estão todos em casa, que não é tarefa fácil. Com o avançar da pandemia, Maria Aparecida acabou sendo dispensada de todas as casas, onde trabalhava como diarista, dando um corte total no rendimento.

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!