Catadora de mariscos de Pernambuco declara a respeito de desastre: “O óleo destruiu as nossas vidas”

Pescadores de Cabo de Santo Agostinho, na Grande Recife informaram que clientes desapareceram

A catadora de mariscos Maria da Cássia da Silva, que depende dos pescados para a sua sobrevivência, declarou que o óleo derramado no litoral destruiu a vidas dos que dependem da pesca para poder sobreviver no local, como ela.

Assim como outros pescadores que dependem de sua pesca na praia da Suape, localizada no Cabo de Santo Agostinho, um dos municípios que foi atingido pelo desastre em Pernambuco, Maria da Cássia depende da pescaria para poder garantir o seu sustento.

Além dos pescadores, as manchas de óleo que começaram a surgir no litoral do município, localizado na Grande Recife, outras pessoas também acabaram tendo seu meio de sobrevivência prejudicado, como donos de bares, barracas e barqueiros.

PUBLICIDADE

Desde que as manchas de óleo apareceram na última sexta-feira (18) no local, é estimado que cerca de 1800 pessoas estão paradas sem ter como trabalhar no município. Eles fazem parte de uma colônia de pescadores da região, que vivem apenas da pesca.

Segundo um balanço que foi divulgado nesta última quarta-feira (23) pelo Governo, é estimado que cerca de mil toneladas de óleo foram retiradas das praias de Pernambuco, em sete dias.

Já nesta quinta-feira (24) outras regiões acabaram sendo atingidas pelo óleo, como Itamaracá , e outros locais de Paulista, que ficam localizados na Região Metropolitana.

PUBLICIDADE

Maria da Cássia, deu uma declaração na última quinta-feira, de que ela depende deste trabalho na coleta de mariscos para poder sustentar sua família. Ela tem quatro filhos, e seu marido no momento se encontra desempregado.

A mulher ainda alegou que devido ao óleo derramado, ela não consegue trabalhar na coleta dos mariscos, e que agora está esperando que sejam tomadas providencias pelas autoridades responsáveis.

Segundo a declaração de Maria da Cássia, a prefeitura de Cabo iniciou um cadastramento, mas que não foi informado a respeito do que se trata o cadastramento em questão. Ela também critica a falta de atitudes tomadas pelo Governo.

Para as pessoas que dependem de vender comidas e bebias para os clientes na praia, a situação também é crítica, visto que as praias se encontram cada vez mais vazias, fazendo com que os donos das barracas também fiquem sem clientes para atender. A orla no momento tem se mostrado cada vez mais vazia.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.