Investigação da seita Jesus Army revela lavagem cerebral, abusos ex membros querem indenização

vários ex-integrantes da seita pedem indenização pelos maus tratos e abusos.

Diversos ex-membros da seita Jesus Army  que no português significa exército de Jesus, estão pedindo indenização alegando que foram vítimas de diversos abusos quando participavam da seita religiosa.

Em entrevista à BBC vários ex-integrantes afirmaram que foram abusados sexualmente fisicamente e emocionalmente e esses abusos teriam acontecido em grande escala nos anos de 1980 a 1990.

Aceita Batista poderá ser fechada, mas está no meio de uma investigação e pediu desculpas a qualquer um pelos danos causados no passado e ainda disse às vítimas que procure as autoridades que estão investigando o caso. 1

PUBLICIDADE

Dez pessoas que faziam parte da igreja da Irmandade de Jesus que mais tarde seria conhecida como Jesus Army foram condenadas por vários crimes incluindo de natureza sexual.

A seita cresceu muito rápido tanto em número de membros como em um patrimônio e na época tinha mais de 2.000 integrantes. A maioria vivia em casas comunitárias no centro da Inglaterra. A seita oferecia as pessoas que estavam vulneráveis, a promessa de transformação por um meio de vida de voto. No entanto os moradores eram submetidos a muito trabalho e culto e sua renda era para um fim comum.

Na comunidade as crianças poderiam ser disciplinadas por qualquer adulto e quando chegava na idade da adolescência e juventude eram designados a um pastor que vigiava o seu comportamento e seu desenvolvimento espiritual.

PUBLICIDADE

Quando completavam 12 ou 13 anos as crianças eram separadas de seus pais e os adultos entravam nos quartos enquanto os adolescentes se despiam ou tomavam banho.

As crianças de até 3 anos que se comportavam mal sofriam castigo sendo despidas da cintura para baixo e tinham que segurar o tornozelo enquanto eram espancadas com varas.

O fundador do movimento amaldiçoava os membros rebeldes dizendo que eles teriam como destino o inferno. A seita foi acusada de intimidação, lavagem cerebral, estupros, trabalho forçado, servidão financeira. Uma investigação foi aberta e os responsáveis poderão ser punidos e as vítimas indenizadas.

Deixe aqui sua opinião sobre esse artigo, ela é muito importante para nós visto que estamos sempre procurando aprimorar a qualidade de nossos artigos com o fim de levar até você a informação de forma clara, sem rodeios e profissional. Nosso objetivo é oferecer aos nossos leitores artigos interessantes e com assuntos de relevância.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.