Jovem usa redes social para denunciar padrasto por abusos contra ela e contra sua mãe

Um relato impressionante feito por uma jovem contando tudo que ela e sua mãe viveram nas mãos do padrasto.

Uma jovem de 21 anos que mora no município de Camaçari na região metropolitana de Salvador usou suas redes sociais para fazer uma denúncia contra o padrasto, a jovem fez um relato impressionante dos abusos sofridos por ela e pela mãe.

De acordo com o relato feito em uma página do Instagram a jovem afirmou que seu pesadelo começou quando ela ainda tinha apenas 12 anos, nessa idade ela era obrigada assistir a mãe ser agredida diversas vezes além dos abusos físicos e tortura, tudo isso acontecia por causa do ciúmes excessivo do padrasto pela mãe.

Além dos abusos físicos a mãe da garota era obrigada a tomar bebidas até vomitar e depois que já não aguentava mais e vomitava o homem a fazia a ingerir o próprio vômito como castigo.

PUBLICIDADE

Passado o tempo ele começou a abusar da jovem e ela contou que tinha nojo, repulsa, sentia ódio e não entendia porque ela tinha que passar por tudo aquilo, por ser ainda uma criança, não entendia porque tanto sofrimento.
Ela disse que tentou ir várias vezes ir para a casa da vó, mas o padrasto sempre ameaçava e a obrigada a voltar para casa dizendo que iria matá-la se ela não voltasse.

Quando completou 13 anos a jovem fez uma denúncia e pensou que seus problemas teriam acabado, no entanto ela foi obrigada pelo padrasto a retirar a queixa por causa das ameaças constantes a ela e a sua mãe.

Depois da denúncia os abusos e a tortura só pioraram, o padrasto as obrigava a fingir que eles eram uma família feliz, mas na verdade mãe e filha viviam debaixo de uma grande opressão e sofriam com agressões físicas, verbais e psicológicas.

PUBLICIDADE

O relato foi feito por Eva Luana da Silva, ela fez cinco postagens em seu Instagram contando tudo que viveu nas mãos do padrasto.

Além de das agressões físicas verbais e sexuais a jovem era obrigada a fazer todos os trabalhos da faculdade do padrasto e se não fizesse do jeito que ele queria acabava pagando um preço muito alto.

Em todas as situações ela era punida com castigos severos e tinha sua vida monitorada pelo padrasto que vigiava tudo, ela tinha que passar as senhas de redes sociais, celular, tudo era vigiado. 
Eva Luana contou que o padrasto abusava dela como se ela fosse um lixo, ela teria abortado várias vezes e em todas essas vezes que teve abortos espontâneos o padrasto nunca a deixou procurar um médico para fazer o procedimento de curetagem e diversas vezes ela chegou a ver os bebês inteiros no vaso sanitário.

Seu padrasto a chamava de burra, anta, doente demente, todos os dias ela ouvia essas palavras.

No final de seu post a jovem Eva Luana deixou uma mensagem:

“Eu sou apaixonada pela vida e pela Liberdade, eu pulei fases, pulei etapas, não tive adolescência, não tive infância… Ele não pode sair impune, a justiça tem que ser feita o quanto antes. Estado, não falhe comigo novamente”.

Em nota o Ministério Público da Bahia informou que ofereceu denúncia contra o suspeito no dia 11 de Fevereiro por todos os crimes narrados pela jovem Luana.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Notícia Viva