Médica grávida de 8 meses morre na Argélia após ter a licença de maternidade negada internautas estão indignados” “Ele merece ir para a cadeia, é claramente um homicídio”.

Após a morte de Boudissa, o ministro da Saúde, Abderraham Benbouzid, demitiu o diretor da unidade. O ministro da saúde, relata que depois de ter acompanhado as imagens na televisão, não consegue ainda perceber o motivo de uma mulher grávida foi forcada a trabalhar, durante uma visita a residencia da médica, e ao hospital para dar os pesamos.

Ainda no passado sábado, o ministro pediu que fosse aberta uma investigação para apurar sobre a morte da médica. A AFP, comunicou que qualquer pessoa que tenha sido a responsável pela morte de Boudissa, poderá ser acusada  por homicídio culposo. A triste notícia  causou uma grande indignação, com a população daquele país, indo na rede Twitter, pedir que os verdadeiros responsáveis sejam presos.

Ainda assim o usuário escrever em francês:”Ele merece ir para a cadeia, é claramente um homicídio”. Outros agradeceram à médica por toda a dedicação de serviço prestado.

 

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!