Milhares de manifestantes se juntam em Washington em um grande protesto contra o assassinato de George Floyd

Manifestantes começaram a se juntar em Washington para um grande protesto neste sábado (6) contra o assassinato de um homem negro por um policial branco,

Já é o 12º dia de protestos nos Estados Unidos, dezenas de milhares de manifestantes se reuniram em Washington nesse sábado dia 6, em um grande protesto contra o assassinato de um negro por um policial branco.

George Floyd estava com 46 anos de idade, morreu em Anápolis dia 25 de maio, foi assassinado por um policial que se ajoelhou sobre o pescoço e o asfixiou até a morte, Floyd chegou a dizer que não podia respirar, mas o policial não se importou.

Os outros policiais que estavam próximos, também não fizeram nada, esse crime bárbaro levantou uma grande indignação entre a população dos Estados Unidos e se espalho por todo mundo.

PUBLICIDADE

Nas manifestações, milhares de pessoas aderiram aos protestos, será um dos maiores eventos em Washington, algumas poucas pessoas estavam cantando e tocando junto ao Memorial de Lincoln, para esperar a multidão que em pouco tempo se tornou dezenas de milhares de pessoas.

Embora as manifestações reunindo tanta gente no protesto, tudo segue em calma, um trabalhador foi parado pela reportagem e perguntaram porque estava no protesto, ele disse que não conseguia ficar em casa vendo tudo aquilo, sem fazer nada, precisava falar e gritar porque o mundo precisa ouvir.

Não queremos mais ver isso acontecer novamente, racismo, um homem negro sendo morto por policial branco, nunca mais querem ver, disse o manifestante.

PUBLICIDADE

O crime foi gravado por uma pessoa que passava, ele implorava pela vida, mas o policial que se ajoelhou e asfixiou Floyd não se importou, muitas pessoas se reuniram para lembrar do americano realizando um culto e posteriormente será realizado outra reunião para a família.

No Japão, na Austrália, na Europa, as pessoas também estavam apoiando as manifestações dos Estados Unidos, em muitos outros lugares houve manifestações de apoio contra o racismo.  O juiz federal pediu para que a polícia não usasse gás lacrimogêneo, pois essa decisão excita os manifestantes e militares votaram pelo fim da tática de usar joelhos para imobilização.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Marcos Antonio Martins

Marcos Martins, é mineiro da gema, nasceu no dia 30 de abril 1975, tem dois filhos lindos que não sabe se parece com ele ou com sua esposa, é cheio de defeitos, mas as qualidades são perceptíveis.