Ministro do TSE diz que Bolsonaro não será nem protegido nem perseguido pelo tribunal

Presidente do TSE, Luís Roberto Barroso fez a afirmação no programa Roda Viva dessa segunda feira (15)

O ministro e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, concedeu na noite dessa segunda-feira(15), uma entrevista ao programa Roda Viva.

Na entrevista, Barroso afirmou que o presidente Jair Messias Bolsonaro não precisava se preocupar, pois não será perseguido nem protegido pelo tribunal eleitoral.

A afirmação do ministro veio após ele ser questionado sobre o julgamento, pelo TSE que pedem a cassação da chapa eleitoral formada por Bolsonaro e pelo vice Hamilton Mourão.

PUBLICIDADE

Bolsonaro mais cedo, disse à uma entrevista na Band News que tal julgamento feito pelo TSE iniciaria uma onda de crise.

Ao ser questionado sobre a declaração do presidente Bolsonaro, Barroso respondeu que as forças armadas tem tido nesses anos pós ditadura uma conduta exemplar e que em sua visão não há risco de um novo golpe, como aconteceu em 1964.

Barroso falou também que tudo será realizado à risca da lei, de acordo com o que for certo dentro do direito.

PUBLICIDADE

Além disso, o presidente do TSE declarou também que a firmação dada por Bolsonaro de que as forças armadas estão sob autoridade da presidência da república é equivocada. Para ele as forças armadas não pertencem a nenhum governo mas que não vê com bons olhos e tranquilidade o excesso de notas e repúdio vindas de toda a parte.

O ministro disse que povoar o governo com militares é um verdadeiro desastre e remete esse fato ao que ocorreu e ocorre na Venezuela.

O presidente do TSE disse que quando começam a multiplicar os cargos militares no governo, esses começam a se identificar com os privilégios e vantagens vindas do cargo, o que não é boa referência para a ala militar.

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.