Pai e madrasta são suspeitos de torturar e matar menina de 10 anos: “Eles a amarravam, batiam e deixavam passando fome”

O casal informou para a polícia, que a menina estava saudável, não apresentava nenhum mal

Nos Estados Unidos, o pai e a madrasta de Autumn de oito anos, foram presos por suspeita de terem torturado e matado a menina.

O caso aconteceu no estado norte-americano de Minnesota, Brett Hallow de 30 anos e Sarah Hallow de 28 anos, segundo o site local eles faziam a menina passar fome como punição por mau comportamento.

Eles amarravam as mãos da criança e prendiam ela dentro de um saco de dormir, a menina ficava apenas com a cabeça para fora.

PUBLICIDADE

O casal foi preso na sexta-feira (14) logo após a menina ser encontrada sem vida no apartamento onde eles moravam, a polícia chegou ao local através de denúncia anônima, no momento que os policiais chegaram a madrasta estava fazendo massagem cardíaca na criança.

Sarah falou para a polícia que a menina foi encontrada desacordada dentro do banheiro, naquele momento ela ligou para a emergência, tirou a menina de dentro do banheiro e colocou no chão do quarto e tentou reanimá-la, ela não sabia o que havia acontecido por isso iniciou uma massagem cardíaca.

O casal informou para a polícia, que a menina estava saudável, não apresentava nenhum mal, estava se alimentando bem, era uma menina alegre e de repente foi encontrada caída no banheiro.

PUBLICIDADE

A perícia foi feita no local onde o corpo da menina foi encontrado, eles suspeitaram do fato das pontas dos dedos da criança já estarem escuras, isso indicava que a menina não havia morrido naquele momento, mas já havia muito tempo.

Os peritos também observaram que havia vários hematomas no corpo da criança e furos de agulha na testa, a autópsia foi realizada e o resultado deu morte por asfixia, também mostrou sangramento no abdômen e na cabeça.

A autópsia mostrou que a menina possuía pouca massa no corpo, os músculos estavam fracos, havia perda de cabelo devido à falta de alimentação, a menina não tinha mais que 20 kg, os filhos do casal de 10 e de 6 anos, no depoimento disseram que a menina era amarrada quando se comportava mal.

A mãe da criança disse que não via a menina há muitos meses, devido a pandemia o pai da criança não permitia que ela tivesse contato com ela.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.