Por causa do coronavírus, Justiça concede ao médium João de Deus o direito de prisão domiciliar

O médium de 78 anos de idade pegou condenação de mais de 40 anos pelos crimes sexuais praticados por ele. A determinação feita pela justiça impede que João obtenha seu passaporte além de não poder frequentar a casa Dom Inácio de Loyola.

A juíza Rosângela Rodrigues dos Santos, concedeu o direito a prisão domiciliar ao médium João Teixeira de Faria, mas popularmente conhecido por João de Deus.

O médium que possui 78 anos de idade, teve a pena de mais de 40 anos de prisão por ter praticado crimes sexuais contra mulheres no estado de Goiás.

A medida foi concedida pela justiça por causa da grande pandemia do coronavírus que tem afetado todo o mundo, e isso teria sido a explicação sobre esse beneficio ao médium.

PUBLICIDADE

O médium teria se entregado a policia no dia 16 de Dezembro do ano de 2018, em Abadiânia, isso teria ocorrido logo após um pedido expedido de prisão pelo ministério público juntamente com a policia Civil do estado de Goiás.

Em decisão a juíza escreveu uma mensagem, onde ela dizia como pode se ver, mesmo que João esteja sendo acusado pelo crimes de grande gravidade, ele também já é de idade avançada.

Afirmando que o médium se enquadra na lista de pessoas de risco de serem contaminadas pelo coronavírus, ainda visando as péssimas condições que uma cela pode fornecer aumentando esses riscos.

PUBLICIDADE

Veja a mensagem escrita pela juíza:

O advogado Anderson Van Guarlberto, que cuida da defesa do médium se pronunciou afirmando que pediu o cumprimento da pena em casa, pelo fato dele já possuir uma idade avançada, além dele possuir problemas de saúde.

Já que João de Deus sofre de problemas crônicos, como a remissão de câncer, hipertensão e também problemas de coração. A defesa do médium afirma que ele ainda está no complexo prisional de Goiânia esperando sair a emissão do alvará de soltura.

A gerencia de cartórios e movimentação de vagas da diretoria geral de administração penitenciária, a DGAP, informou que até as 17 horas e 30 minutos dessa segunda feira não havia nenhum notificação oficial sobre a decisão de conceber a prisão domiciliar á João de Deus.

A decisão foi divulgada dia 26 de março, e impôs algumas restrições ao médium, que precisará fazer o uso de tornozeleira eletrônica, além de ter sido proibido de ir á casa Dom Inácio de Loyola em Abadiânia, local onde era realizado as sessões espirituais do médium.

Além disso, João de Deus não poderá sair da cidade onde mora, e precisará ir ao judiciário uma vez todo mês para prestar contas das atividades exercidas enquanto está em prisão domiciliar.

PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.