Sobrinho tira a vida da tia evangélica, e ao ser interrogado sobre o crime ele diz: “ Vocês acreditam em Deus?”

Ele arrancou o coração da tia, e ainda o levou para a filha da vítima.

Luma Costa da Silva, de 28 anos de idade, foi preso pela polícia no decorrer da noite dessa terça-feira, (2), ele foi pego em flagrante após ter matado sua tia, Maria Zélia da Silva, de 55 anos, na cidade de Sorriso (MT), a 420 quilômetros de Cuiabá.

Segundo foi confirmado pela TV-Record Sorriso, o sobrinho da mulher morta, teria chegado de São Paulo, no decorrer da última sexta-feira, e não teria avisado sua tia que iria morar com ela. No sábado, depois de estar sobre efeito de drogas, o rapaz começou uma discussão com o vizinho, e após ter ficado nervoso o tentou matar com um facão.

A tia, por não gostar de confusão, pois era evangélica, pediu que ele fosse embora de sua casa, depois de ter se metido em briga com seu vizinho, já que ela não queria confusão, pois há pouco tempo tinha se mudado para uma quitinete.

PUBLICIDADE

Após ter sido expulso de casa pela tia, de acordo com informações do perito Nilson Carlos Dalberto, o acusado utilizou duas facas para cometer o crime. Foram encontrados três ferimentos no corpo da mulher, no pescoço e no tórax.

Segundo com informações do perito, a mulher apresentava espuma na boca, o que indica que possivelmente, ela teve seu tórax aberto, enquanto ainda estava viva. Ainda não é possível comprovar se ela estava consciente ou não.Lumar já tinha ameaçado assassinar a própria mãe, no domingo retrasado, na cidade de São Paulo, de acordo foi descoberto já nas primeiras investigações. Com fama de ser violento, ele teve a coragem de tirar o coração da tia e levar para a filha da vítima.

PUBLICIDADE

Ao tentar fugir, ele ainda tentou levar a filha dela, de 7 anos de idade, dizendo que estava apaixonado pela menina. Ao ser encontrado pela Polícia Militar, Lumar tinha suas roupas toda suja de sangue, estava muito alterado e tentou resistir a abordagem. Na perseguição ele jogou o carro sob uma estação da Energia.

Devido a sua conduta violenta, o homem precisou ter seus braços e pernas imobilizados. De acordo com o major Inácio, da Polícia Militar, o rapaz se mostrou muito frio ao confessar o crime e não mostrou nenhum tipo de arrependimento.

Durante sua interrogação na delegacia de Polícia Civil, Lumar não quis falar nada a respeito do crime. Quando foi interrogado pela imprensa a respeito do crime brutal que cometeu, ele apenas falou: “Vocês acreditam em Deus? acreditem em Deus”.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Juliana

Redatora no site noticiaviva.com. Apaixonada por gatos. Uma pessoa simples e muito bem humorada. Contato: [email protected]