Wagner Moura posa com placa de Marielle Franco e beija Jean Willys em exibição de filme ‘Marighella’ em Berlim

O ator, e também diretor, esteve presente na primeira exibição do filme, que aconteceu no Festival de Berlim, acompanhado de parte do elenco e equipe tecnica da produção. No tapete vermelho também estavam presentes grandes nomes brasileiros, como Seu Jorge, Bruno Gagliasso e Humberto Carrão.

Wagner Moura não poderia estar mais satisfeito com a repercussão de seu primeiro filme como diretor, pelo menos no exterior. O ator, e também diretor, esteve presente na primeira exibição do filme, que aconteceu no Festival de Berlim, acompanhado de parte do elenco e equipe tecnica da produção. No tapete vermelho também estavam presentes grandes nomes brasileiros, como Seu Jorge, Bruno Gagliasso e Humberto Carrão.

O filme teve o roteiro inspirado na obra escrita por jornalista Mário Magalhães e conta um pouco dos cinco anos de vida de Marighella. Político, escritor e também guerrilheiro, Marighella foi um nome importante da resistência durante a ditadura e militar. O filme retrata sua vida entre os anos de 1964 e 1969, quando ele foi violentamente morto em uma emboscada.

PUBLICIDADE

Moura falou sobre o desejo e experiência de gravar o filme em entrevista ao site The Hollywood Reporter e contou que o desejo foi compartilhado com sua amiga, e neta de Marighella, Maria – que também atua no filme.  “Meu primeiro instinto foi produzir o filme porque eu queria que existisse um filme sobre Marighella, mas comecei a pensar que dirigir era algo que eu já estava interessado”, contou. Sobre a atualidade do filme para a realidade brasileira, Moura foi direto: “Eu não recomendaria um projeto tão difícil para um primeiro filme. porque há muitas implicações políticas sobre fazer um filme sobre Marighella, especialmente hoje no Brasil.”

O filme tem 155 minutos, custou cerca de 10 milhões de reais e foi filmado do fim de 2017 a fevereiro de 2018. Aplaudido de pé no Festival de Berlim, o filme não tem previsão de estreia no Brasil. Acredita-se que chegue aos cinemas brasileiros ainda esse ano, mas não nenhuma previsão certa.

Moura não poupou elogios a Seu Jorge, que atua como protagonista do filme. “Sua performance no filme é alucinante. Eu precisava de alguém em quem pudesse confiar no set como ator, e eu não poderia ter feito uma escolha melhor”, declarou. Diretor do filme, Moura afirmou que nunca pretendeu atuar na produção.

PUBLICIDADE

Quem também esteve presente no Festival de Berlim foi o político e ativista brasileiro Jean Wyllys. O encontro entre Moura e Wyllys foi emocionante e aconteceu durante uma festa de gala posterior a exibição. Aplaudido de pé, o político brasileiro cumprimentou o diretor com um longo abraço e os dois ainda trocaram um beijo. Depois de sair do país devido a ameaças de morte, Wyllys foi recebido com aplausos na festa.

https://youtu.be/-bS6rSPIIp0

PUBLICIDADE

Escrito por Notícia Viva